História da Moda Praia

História da Moda Praia

 

Você já parou para pensar o que as mulheres usavam para ir à praia antes do biquíni? A resposta não é o maiô. Vamos falar da História da Moda Praia.
Primeiro traje de banho

Talvez seja difícil de imaginar, mas inicialmente o traje de banho feminino era uma roupa completa (um vestido que cobria os joelhos e uma calçola aparente que chegava quase aos tornozelos) incluindo meias e sapatos (sapatilhas que podiam ou não ter fitas para serem amarradas nas pernas). Isso porque a ideia era apenas banhar-se no mar ou em lagos, e no século XIX os tornozelos mal podiam aparecer, que dirá o restante do corpo.

 

Primeiros Maiôs

Mas, tudo nessa vida evoluí e na História da Moda Praia não poderia ser diferente. Com o passar dos anos houve a necessidade de mudanças nesse, nada prático, “traje de nadar”. Sendo primeiro abandonado o uso das meias e sapatos, depois o vestido foi substituído por uma blusa e eles começam a ser encurtados até chegar no primeiro maiô.

Bem diferente de como conhecemos hoje, o primeiro maiô da História da Moda Praia mais parecia um macaquinho e era super ousado para época. Começaram a ser usados em meados da década de 20 e se popularizaram nos anos 30. E os biquínis, quando surgiram?

O primeiro biquíni surgiu em 1946, criado por Louis Réard, mas não foi bem aceito na época. Era descrito nos jornais como “quatro triângulos de nada”. Apenas uma modelo teve coragem de posar com ele, a stripper Micheline Bernardine. Ele era feito de algodão com uma estampa de jornal e ganhou o nome “Bikini” em homenagem ao “atol de Bikini” (onde foram feitos os primeiros testes com bomba atômica).

 

O primeiro biquíni

Foi difícil fazê-lo emplacar, a sociedade era muito conservadora. E, mesmo sendo um traje de banho, aceitar o corpo da mulher tão exposto era complicado. Mas, como disse a editora de moda, Diana Vreeland: “o biquíni foi a invenção mais importante do século 20, depois da bomba atômica”. E ela não estava errada!

Em 1956, Brigitte Bardot imortalizou o biquíni (um modelo xadrez com babadinho) no filme “E Deus criou a mulher”. E foi aí que ele emplacou. O modelo de maior sucesso dos anos 50 foi a Hot Pants com tops meia taça, muito usado pelas Pin Ups.

Nos anos 60, já era febre no mundo e no Brasil e não demorou para começar a surgir novos modelos cada vez mais ousados. Em 1962, Ursula Andress usou um biquíni no filme “007 contra o Satânico Dr. No”. Em 1964, surgiu o primeiro Top Less, criado pelo ousado designer Rudi Gernreich, foi um escândalo! Fez sucesso na Europa, mas não aqui no Brasil. Chegou inclusive a ser proibido em São Paulo, pelo prefeito Prestes Maia. Ainda nessa década surgiu o famoso Engana Mamãe, de costas um biquíni e de frente um maiô. Esse sim, fez a cabeça das brasileiras (e faz até hoje).

Sendo um país tropical, repleto de praias maravilhosas, o Brasil não poderia deixar de contribuir. Inovamos com o famoso modelo “tanga”, e na década de 70, a musa da tanga brasileira era a modelo, Rose di Primo.

Chegamos em 1980, década marcada pela moda livre e ousada. Época em que surgiu a cortininha (um dos modelos mais usados atualmente), o asa-delta e o famoso fio dental (lançado pela modelo brasileira Magda Cotrofe).

Nos anos 90, a moda praia já está mais do que consolidada. Possuindo um verdadeiro arsenal de acessórios, saídas, cangas, chinelos… o que não falta hoje em dia são itens para compor seu Look Praia, não é mesmo?

O Brasil é líder no mercado de Moda Praia, trazendo sempre as melhores novidades. Hoje temos uma infinidade de modelos, estampas e cores. Aqui na Blih! Brazilian Bikini, não faltam opções para você arrasar!

Não deixe de conferir nossos maravilhosos biquínis no site: https://blih.com.br/categoria-produto/biquinis-estampados/

 

Deixe um comentário